A notícia de que não poderia jogar os jogos válidos pelas Eliminatórias da Copa 2014 foi dada pelo próprio zagueiro Rio Ferdinand, em encontro pessoal com o treinador da Inglaterra, Roy Hodgson. Segundo matéria do site inglês Daily Star desta segunda-feira (18), o beque do Manchester United se reuniu com o comandante e relatou não estar apto para jogar.

A notícia pegou mal na Terra da Rainha, visto que Hodgson foi relutante em convocar o atleta e não o chamou para a Euro 2012 por “questões futebolísticas”. Alardeou-se que o zagueirão de 34 anos estaria em fim de carreira e também foi colocado em xeque que ele não gostaria de jogar ao lado de John Terry, que foi acusado de proferir ofensas racistas ao seu irmão, Anton, também zagueiro, quando este ainda defendia o Queens Park Rangers.

“Estou decepcionado com o fato de Rio não estar disponível. No entanto, fiquei satisfeito que ele me ligou e pediu para se encontrar comigo. Foi importante ouvir dele pessoalmente a forma com que quer cuidar de seu corpo entre as partidas”, falou Hodgson, não dando início a polêmicas.

O treinador contou ainda que ficou impressionado com o compromisso que o defensor mostrou ter com o English Team e que espera poder convocá-lo nas próximas oportunidades.

Do outro lado, Ferdinand também veio a público para comentar o ocorrido.

“Foi importante poder falar com Roy cara a cara e explicar a situação, e uma coisa que deixei claro foi que a minha paixão e comprometimento por representar o meu país está mais forte do que nunca. É triste não estar apto para jogar nos próximos jogos, mas eu disse a Roy que quero continuar disponível para a Inglaterra e estou ansioso para trabalhar com ele no futuro”, disse Ferdinand.

 

Sem mais artigos