O técnico do Grêmio, Vanderlei Luxemburgo, foi condenado na noite dessa sexta-feira (23) a 1 ano e 6 meses de prisão por “transferência eleitoral fraudulenta” pelo Tribunal Regional Eleitoral de Palmas, no Tocantins.

De acordo com o Tribunal, Luxa declarou morar em Palmas há três meses com a finalidade de transferir seu domicílio eleitoral para a capital tocantinense. Com essa manobra, Luxemburgo pretendia concorrer a um cargo público no futuro.

O caso ocorreu em 2008 e, desde então, o processo corria na Justiça. A defesa do treinador alegava que Luxemburgo havia apenas errado no preenchimento dos documentos, mas essa hipótese foi vetada.

Vanderlei Luxemburgo poderia pegar até 5 anos de prisão. Entretanto, além de pegar apenas 1 ano e 6 meses, por ter bons antecedentes, o treinador teve a punição revertida em pagamento de 100 salários mínimos e prestação de serviços à comunidade.

Luxemburgo é condenado a 1 ano e 6 meses de prisão por fraude

Sem mais artigos
Sair da versão mobile