O técnico da seleção brasileira de basquete, o argentino Rubén Magnano, disse em entrevista coletiva após a vitória sobre a Grã-Bretanha nesta terça-feira, pelo grupo B do torneio olímpico, que nunca tinha visto uma equipe marcar apenas quatro pontos em um quarto.

O “feito” foi realizado hoje na Arena de Basquete pelo Brasil, que virou o primeiro período perdendo por 11 a 4. No entanto, os comandados de Magnano conseguiram reagir e venceram os donos da casa por 67 a 62.

“Sem dúvida, não foi algo normal. Em minha vida como treinador, acho que nunca me aconteceu algo assim, mas são coisas que podem acontecer, especialmente com baixas porcentagens de arremessos, como ocorreu hoje. O normal no Brasil é o que aconteceu nos períodos seguintes”, comentou o treinador argentino.

O momento mais difícil do jogo para a seleção brasileira, além do primeiro quarto, foi o começo do último período, em que os britânicos se colocaram em vantagem duas vezes: 51 a 50 e 57 a 56.

“Foi um jogo muito fechado, muito equilibrado, por termos porcentagens muito ruins de arremessos, que é uma coisa muito curiosa na equipe do Brasil. O que tenho muito claro é que ganhamos graças a nossa grande defesa”, acrescentou.

Por sua vez, o ala-armador Leandrinho enalteceu a atuação da Grã-Bretanha e elogiou o armador Marcelinho Huertas, que, segundo ele, foi fundamental para a seleção brasileira resistir à pressão do adversário.

“Eles fizeram uma partida genial apoiados por sua torcida, e foi difícil parar os jogadores britânicos mais altos, que realizaram um grande trabalho. Por sorte, nos recuperamos bem, e Marcelinho Huertas fez um grande trabalho na marcação e na armação para nos dar a vitória”, considerou.

Para Leandrinho, mesmo ainda não tendo feito uma grande atuação, o Brasil tem condições de lutar por uma medalha em Londres, mas precisa aparar algumas arestas.

“Temos uma grande equipe e a oportunidade de chegar até a final. As chances estão aí, mas ainda não nos sentimos como deveríamos. Não estamos no nosso melhor ainda. Temos muitas coisas a ajustar e melhorar. A chave é seguir evoluindo. Hoje jogamos melhor, mas ainda temos margem para evoluir”, destacou.

Sem mais artigos