O Manchester United anunciou nesta sexta-feira um prejuízo de 91 milhões de euros no último ano fiscal, encerrado em 30 de junho, e responsabilizou, entre outros fatores, a redução de receita procedente da venda de jogadores.

Esse número contrasta com o lucro de 54,8 milhões de euros anunciado no ano anterior, em que foi feita a venda do meia-atacante português Cristiano Ronaldo ao Real Madrid por 91,4 milhões de euros.

O United ainda abordou ainda a queda em seu rendimento em dias de partida, que passou de 124,5 milhões de euro a 114,6 milhões de euro como resultado da trajetória da equipe durante a temporada passada, incluindo torneios nacionais e a Liga dos Campeões.

O clube também revelou nesta sexta que suas receitas comerciais aumentaram no mesmo período, ao passar de 79,9 milhões de euros a 93,1 milhões de euros por conta do aumento dos valores de patrocínios.

Em 2005, o clube inglês foi comprado por 915 milhões de euros pela família americana Glazer, que são apontados por parte da imprensa e de especialistas como os principais responsáveis pelo aumento da dívida do Manchester.

Sem mais artigos