Dos 33 jogadores indicados para o prêmio Craque do Brasileirão, 17 foram convocados por Mano Menezes para a Seleção Brasileira. Satisfeito com esta estatística, o técnico não concorda que tenha cometido injustiças com os outros 16 indicados que ainda não foram testados no time.

“Quem convoca nunca acha que fez injustiça. Você pensa, repensa, eu sei que sou criticado pelas escolhas. Eu posso ter errado em algumas coisas, mas não é questão de injustiças. Vendo as escolhas do prêmio Craque do Brasileirão, acho que não erramos tanto”, afirmou.

O comandante também aproveitou e ironizou sobre os defensores da teoria de uma Seleção Brasileira 100% nacional. Ele alerta que os jogadores que se destacam no cenário nacional rapidamente chamam a atenção do exterior e, por questões financeiras, viabilizam uma transferência.

“Uma Seleção nacional seria temporária, seis meses depois todos estariam lá fora. Aí deixaríamos de convocar? Desse jeito, você não faz Seleção nenhuma. Precisa ter critério. Digo, desde o primeiro dia, que ninguém é obrigado a jogar fora para ser convocado. Na prática, nunca se convocou tanto atletas do futebol brasileiro. Hoje, eu vivo até os problemas com reclamações (de clubes)”, completou.

Mano analisa temporada: "não erramos muito"

Sem mais artigos