Apesar do clima festivo que envolve o amisto entre Brasil e Suécia, marcado para esta quarta-feira (15), às 15h45 (horário de Brasília), no Estádio Rassunda, palco do primeiro título Mundial da equipe canarinho, a situação entre a comissão técnica e a CBF não é das melhores. Tanto é verdade que o presidente José Maria Marin, segundo informações do jornal carioca “Extra”, já estipulou um prazo de validade para o técnico Mano Menezes e não quer mais trabalhar com o diretor de comunicações Rodrigo Paiva, cuja relação está desgastada.

Com Mano Menezes, a queda na final dos Jogos Olímpico e a instabilidade do time em campo fizeram com que Marin começasse a se preocupar com o curto prazo de preparação para o time que disputará a Copa das Confederações e Copa do Mundo.

Já o problema com Rodrigo Paiva é bem maior. Sem dispor da confiança do presidente, o diretor de comunicações da CBF também não se dá bem com Andés Sanchez, diretor de seleções, e Marco Polo del Nero, vice-presidente da região Centro-Sul da entidade e presidente da Federação Paulista de Futebol.

A possível queda de Mano dependerá do rendimento da equipe nos próximos amistosos, diante da África do Sul, China e Argentina, enquanto que a saída de Paiva já é tida como certa e em poucos dias deve acontecer.

Sem mais artigos