Alvo de polêmica por marcar amistosos com seleções de menos expressão como Gabão e Egito, o treinador da seleção brasileira, Mano Menezes, respondeu aos críticos e não vê uma mudança nos planos dos “adversários difíceis”.

“Seguimos dentro da nossa linha, que é passar por adversários difíceis. Não é exatamente o caso do Gabão, mas é o caso do México, que nós não ganhamos há algum tempo, o que prova a dificuldade de enfrentamento. Também vamos jogar contra o Egito, seleção africana de bom nível e ainda por cima no Cairo. Serão testes suficientes para encerrarmos o ano com visões firmes daquilo que precisamos”, falou Mano Menezes.

Até o fim do ano, a seleção brasileira terá duelos contra o Egito, Argentina, duas vezes, Costa Rica, México, Gabão, Inglaterra ou Suíça.

Sem mais artigos