Maior nome do atletismo feminino brasileiro de todos os tempos, Maurren Maggi pode, aos 35 anos, fazer história em Guadalajara. A saltadora competirá em terras mexicanas em busca de sua terceira medalha de ouro em Jogos Pan-Americanos. Se depender da empolgação da atleta, as chances do tricampeonato são grandes.

“Minha preparação está firme e forte. Estou empolgada cada dia mais e vai chegando o dia da competição, eu fico ainda mais ansiosa”, disse a saltadora em entrevista exclusiva ao Portal Virgula.

Para muitos, o Pan-Americano é apenas mais uma competição sem a importância de um Mundial ou Olimpíadas no cenário esportivo. Apesar disso, Maurren, que já possui um ouro olímpico, valoriza o torneio.

“Algumas modalidades não dão muita importância para o Pan por ser ou muito forte ou muito fraca a competição. Na minha modalidade, especialmente, estarão as melhores do mundo, vão estar as meninas bem ranqueadas mundialmente. Então, para mim, é empolgante. Pela visibilidade, eu dou mais importância para o Pan depois da Olimpíadas”, afirmou a atleta.

Para conquistar seu terceiro ouro, Maurren Maggi terá de superar grandes adversárias. Para a atleta, um salto acima de 6,80m deve garantir o ouro.

“Qualquer americana vai ser adversária forte. As jamaicanas e as cubanas são muito fortes, sempre estão brigando diretamente com a gente. Também tem as colombianas que vão estar saltando bem também, sem esquecer das próprias brasileiras”, falou Maggi.

Para aqueles que pensam em se despedir da atleta no Pan-Americano neste ano e nas Olimpíadas de 2012, Maurren Maggi garante que não vai parar agora e cogita até disputar os Jogos de 2016.

“De repente dá para chegar em 2016, mas repetir o feito de 2007, eu acho que é meio difícil. Tem muitas atletas novas chegando, então, vai ficar mais complicado”, completou.

Sem mais artigos