<p>O nadador Daniel Dias estreou em Paraolimp&iacute;adas como maior medalhista nacional da hist&oacute;ria da competi&ccedil;&atilde;o e protagonista do melhor desempenho brasileiro em todas as edi&ccedil;&otilde;es dos Jogos. Ganhou quatro medalhas de ouro, quatro de prata e uma de bronze, ou seja, nove do total de 47 medalhas trazidas pela delega&ccedil;&atilde;o do pa&iacute;s, 16 delas de ouro, e ficou na nona coloca&ccedil;&atilde;o do quadro geral de medalhas.</p>
<p><br />
As medalhas de ouro de Dias, da categoria S5 , foram nos 100m e 200m livre, nos 50m costas e nos 200m medley; as de prata foram nos 50m livre, 100m costas, 50m borboleta e no revezamento 4x50m medley at&eacute; 20 pontos, junto com Ivanildo Vasconcelos, Luis Silva e Clodoaldo Silva. A de bronze tamb&eacute;m foi no revezamento, de 4x50m livre, com Clodoaldo Silva, Adriano Lima e Joon Seo.</p>
<p><br />
As participa&ccedil;&otilde;es de Clodoaldo no revezamento foram as duas &uacute;nicas medalhas do atleta. Quatro anos atr&aacute;s, em Atenas, ele havia vencido seis ouros e uma prata, mas teve sua categoria alterada de S4 para S5 pelo Comit&ecirc; Paraol&iacute;mpico &agrave;s v&eacute;speras dos Jogos de Pequim e chegou a cogitar a possibilidade de n&atilde;o participar da competi&ccedil;&atilde;o.</p>
<p><br />
O bom desempenho da nata&ccedil;&atilde;o deve-se tamb&eacute;m a Andr&eacute; Brasil, da S10, que conquistou quatro ouros, nos 400m livre e 100m borboleta, ambos com recorde paraol&iacute;mpico e nas provas de 50m e 100m livre, as duas com recorde mundial e com pratas para o tamb&eacute;m brasileiro&nbsp; Phelipe Rodrigues. Al&eacute;m disso, Andr&eacute; ficou em segundo nos 200m medley.</p>
<p><br />
A nata&ccedil;&atilde;o feminina n&atilde;o conquistou nenhum ouro, mas pela primeira vez conquistou medalhar paraol&iacute;mpicas para o Brasil, com os tr&ecirc;s bronzes de Fabiana Sugimori nos 50m livre S11, Ed&ecirc;nia Garcia nos 50m livre S4 e Ver&ocirc;nica Almeida nos 50m borboleta S7. No total, 17 medalhas, tr&ecirc;s a menos que o melhor desempenho do Brasil no esporte em Paraolimp&iacute;adas.</p>
<p><br />
A participa&ccedil;&atilde;o na bocha tamb&eacute;m foi not&aacute;vel. O Brasil nunca competira na modalidade e foi a Pequim com dois atletas, Dirceu Pinto e Eliseu Santos. No individual, eles enfrentaram-se na semifinal e Dirceu acabou com o ouro e Eliseu com o bronze. Juntos, nas duplas, confirmaram mais uma medalha de ouro.</p>
<p><br />
No jud&ocirc;, Ant&ocirc;nio Ten&oacute;rio venceu todas as lutas, na categoria at&eacute; 100kg, por ippon, e foi o campe&atilde;o pela quarta vez seguida, prosseguindo a s&eacute;rie de ouros arrebanhados nas tr&ecirc;s edi&ccedil;&otilde;es anteriores das Paraolimp&iacute;adas. Karla Cardoso, na categoria at&eacute; 48kg, e Deanne Silva, acima de 70kg, ficaram em segundo e Michelle Ferreira, at&eacute; 52kg, e Daniele Silva, at&eacute; 57kg, obtiveram uma medalha de bronze cada..</p>
<p>&nbsp;<br />
O destaque do atletismo foi o velocista da classe T11, para deficientes visuais, Lucas Prado, que conquistou tr&ecirc;s ouros: nos 100m e nos 200m rasos, batendo ainda os recordes mundiais, e nos 400m. No feminino, Terezinha Guilhermina, levou o bronze nos 400m (T12), prata nos 100m rasos (T11) e ouro nos 200m (T11). O Brasil levou mais tr&ecirc;s pratas, no revezamento 4x100m da classe T42-46, no arremesso de dardo com Shirlene Coelho e na maratona da classe T 46 com Tito Sena. Outros cinco bronzes vieram com&nbsp;&nbsp; Odair Santos, nos 5.000 m da classe T13 e 10.000m da T12, &Aacute;dria Santos nos 100m e Jerusa Santos nos 200m, ambas da T11 e Yohansson Nascimento, nos 100m da T46.</p>
<p><br />
O outro ouro foi no futebol de cinco para deficientes visuais, com uma vit&oacute;ria de virada sobre a China no &uacute;ltimo minuto. A primeira medalha brasileira no t&ecirc;nis de mesa paraol&iacute;mpico foi de prata, conquistada por Luiz Algacir Silva e Welder Knaf nas equipes, classe 3.</p>
<p>&nbsp;<br />
Marcos Alves levou duas medalhas de bronze no hipismo categoria Ib, no estilo livre com m&uacute;sica e adestramento individual. E os remadores&nbsp; Elton Santana e Josiane ficaram com o terceiro lugar no remo, em skiff duplo misto, classe TA.<br />
&nbsp;</p>

Sem mais artigos