Atual campeão da Champions League, o Real Madrid pode ficar fora do Mundial de Clubes por conta do surto de ebola, que chegou à Espanha na última semana e já vitimou mais de quatro mil pessoas, em sua grande maioria na África. A informação é do jornal AS, que trouxe no último domingo (12) uma entrevista exclusiva com Emilio Butrageño, diretor de relações internacionais do clube, em que o dirigente fala sobre os riscos de disputar a competição em dezembro, no Marrocos.

“Faltam dois meses para o Mundial e escutaremos o que dizem as autoridades e os especialistas sobre o assunto. Respeitaremos o que eles forem nos dizer nessa questão, pois as autoridades médicas sabem perfeitamente o que fazem”, afirmou o ex-jogador do Real Madrid e da seleção espanhola, não descartando um veto do time na competição em caso de agravamento na situação do vírus.

Galático time do Real Madrid pode ficar de fora do Mundial por conta do ebola

Além do Real Madrid, já estão classificados para o Mundial de Clubes os seguintes time: San Lorenzo, da Argentina, Cruz Azul, do México, Auckland City, da Nova Zelândia e Moghreb Tétouan, do Marrocos. Restam ainda duas vagas para a competição, que serão preenchidas pelos vencedores da Liga dos Campeões da África e da Ásia.

País sede da competição pelo segundo ano consecutivo, o Marrocos já pediu o adiamento da Copa Africana de Nações (CAN), programada para começar no dia 17 de janeiro de 2015 e que também será disputada no país. Em caso de confirmação do adiamento, a mudança seria algo inédito na competição. Lembrando que o Marrocos ainda não tem nenhum caso registrado de ebola.

Epidemia assombra o futebol

Na última semana, por conta da epidemia de ebola em diversos países, o atacante Lass Bangoura, do Rayo Vallecano, da Espanha, teve que abandonar a concentração da seleção de Guiné. O país do jogador está na lista dos afetados pelo vírus.

Sem mais artigos