Com gol de Daniel Alves após assistência de Neymar nos minutos finais, o Barcelona deu um grande passo para avançar às quartas de final da Liga dos Campeões da Europa, ao vencer nesta terça-feira (18) o jogo de ida pelas oitavas contra o Manchester City, fora de casa, por 2 a 0.

O placar do duelo foi aberto por Lionel Messi cobrando pênalti que ele mesmo sofreu e que resultou na expulsão do zagueiro Martín Demichelis. E, nos minutos finais, Neymar fez grande jogada pouco depois de entrar em campo, servindo Daniel, que ampliou.

No dia 12 de março, as duas equipes voltarão a se encontrar, desta vez no estádio Camp Nou. O time catalão poderá perder até por um gol de diferença. Por sua vez, os ‘Citizens’ precisarão devolver o placar de hoje para levar o jogo para a prorrogação. Para se classificarem no tempo regulamentar, terão que ganhar por três ou mais gols de diferença ou ganhar por dois de vantagem desde que o placar termine 3 a 1 ou com mais gols a seu favor.

Para o jogo, os dois técnicos apresentaram novidades em suas escalações. Manuel Pellegrini escalou o City com Kolarov na linha de meio, que também tinha Fernandinho. Gerardo Martino apostou no Barcelona com Iniesta no ataque, em posição que seria ocupada por Neymar, que começou no banco de reservas, ou por Pedro.

O apito inicial revelou dois adversários muito cautelosos, com maior preocupação em neutralizar as principais armas rivais. Enquanto o time inglês encurtava espaços da sua intermediária ofensiva para trás, o rival espanhol apostava em trocas de passes mais seguras, para evitar proporcionar contra-ataques.

A primeira grande chance aconteceu aos 18 minutos, justamente em lance de alta velocidade do Manchester City que o Barcelona se empenhava em impedir. Após bola saída da defesa, Navas acionou Negredo na direita da área. O atacante se desvencilhou da marcação e bateu para o gol, fazendo a bola passar paralela a linha.

Pouco depois, houve um lance bizarro quando Valdés saiu mal após cobrança de falta na área do Barça. Pelo menos dois jogadores do time inglês tentaram desviar de cabeça para o gol, mas o goleiro espanhol se recuperou e saltou para agarrar a bola.

Com o passar da etapa inicial, o time visitante até conseguiu conter o City, mas demonstrou pouca capacidade em levar perigo. Aos 31 minutos, Xavi até tentou em finalização de fora da área, mas parou em bela defesa de Hart, na única boa chance ‘blaugrana’.

Para a etapa complementar, o Barcelona voltou com mais disposição ofensiva. E logo aos 7 minutos, em arrancada fulminante de Messi, Demichelis cometeu falta, parando o lance, que provocou sua expulsão. Na cobrança, o argentino mostrou tranquilidade, bateu no meio do gol, e abriu o placar.

Em desvantagem, Pellegrini promoveu duas mudanças em sua equipe, colocando o zagueiro Lescott e o meia Nasri nos lugares do lateral-meia Kolarov e do também meia Navas.

A mudança do técnico chileno surtiu efeito quase imediato. Aos 16 minutos, o time inglês assustou em jogada iniciada com preciso passe de Silva para a conclusão de Nasri, que acabou sendo travado na conclusão por Piqué.

O Barça respondeu aos 22, quando Daniel Alves recebeu na direita após bela trama coletiva, invadiu a área e soltou a bomba, em bola que acabou saindo à direita do goleiro Hart.

Aos 30, o técnico Gerardo Martino colocou Neymar em campo no lugar de Sánchez. No mesmo instante, o City também teve alterações no setor ofensivo, com Dzeko entrando na vaga de Negredo.

O time da casa foi quem levou perigo primeiro, após as mudanças. Em jogada iniciada por Yaya Touré, até então sumido em campo, Zabaleta ajeitou e Silva bateu forte obrigando Valdés a fazer boa defesa.

Ficha técnica:

Manchester City: Hart; Zabaleta, Kompany, Demichelis e Clichy; Navas (Nasri), Fernandinho, Yaya Touré e Kolarov (Lescott); Silva e Negredo (Dzeko). Técnico: Manuel Pellegrini.

Barcelona: Valdés; Daniel Alves, Piqué, Mascherano e Alba; Busquets, Xavi e Fàbregas (Roberto); Sánchez (Neymar), Messi e Iniesta. Técnico: Gerardo Martino.

Árbitro: Jonas Eriksson (Suécia), auxiliado pelos compatriotas Mathias Klasenius e Daniel Wärnmark.
Gols: Messi e Daniel Alves (Barcelona).
Cartões amarelos: Negredo, Kolarov (Manchester City); Daniel Alves e Mascherano (Barcelona).
Cartão vermelho: Demichelis (Manchester City).
Estádio: Etihad Stadium, em Manchester (Inglaterra). 

Sem mais artigos