Em amistoso preparatório antes da Copa do Mundo, o México conseguiu uma vitória história sobre a Itália nesta quinta-feira.

Os mexicanos superaram a Azzurra por 2 a 1 no estádio Rei Balduíno, na Bélgica, em partida que lembrou o 25º aniversário da tragédia de Heysel (que deixou 39 torcedores mortos e cerca de 600 feridos na final da Liga dos Campeões de 1985, entre Juventus e Liverpool). Esta foi a primeira vitória do México sobre os italianos.

O primeiro tempo foi incomum para quem se acostumou a ver a Azzurra jogar. Apagada e lenta, com pouca posse de bola, a seleção que é a atual campeã do mundo viu o México ameaçar com jogadas criadas principalmente por Javier Hernández e Carlos Salcido. Com a pressão cada vez maior, era possível prever que o gol não demoraria a sair.

E foi aos 17 minutos que ele veio, quando Giovani dos Santos correu pela direita e cruzou para Carlos Vela, no meio da grande área. Em posição legal e sem marcação, o atacante mexicano recebeu a bola e fuzilou o goleiro Buffon para abrir o placar.

No desenrolar do primeiro tempo, a seleção do México não deixou a Itália criar nenhuma jogada. A defesa da Azzurra se limitou a, literalmente, receber boladas do ataque mexicano, que erravam muitas finalizações.

Os italianos só reagiram nos cinco minutos finais, com uma tentativa de Domenico Criscito pela esquerda, sem sucesso.

No segundo tempo, os técnicos mexeram bastante nos times e o jogo começou a ficar mais equilibrado.

Porém, aos 39 do segundo tempo, o veterano Blanco, que havia entrado pouco tempo antes na partida, fez lançamento com categoria para Medina, que entrou na área e, de frente para Buffon, chutou cruzado para ampliar a vantagem mexicana.

A Itália descontou aos 44. Bocchetti, em seu primeiro lance no jogo (entrou no segundo tempo), acertou a trave de Óscar Pérez e, no rebote, o zagueiro Bonucci mandou a bola para o fundo da rede.

Ficha Técnica

Itália: Gianluigi Buffon; Gianluca Zambrotta (Maggio), Leonardo Bonucci, Fabio Cannavaro (Bocchetti) e Domenico Criscito; Andrea Pirlo (Palombo), Daniele de Rossi (Quagliarella) e Claudio Marchisio; Antonio Di Natale (Pepe), Alberto Gilardino (Pazzini) e Vincenzo Iaquinta.

México: Óscar Pérez; Francisco Rodríguez (Moreno), Rafael Márquez (Barrera) e Ricardo Osório; Paul Aguilar, Efrain Juarez (Guardado), Gerardo Torrado e Carlos Salcido; Giovani dos Santos (Medina), Carlos Vela e Javier Hernández (Blanco).

Cartões Amarelos: Marchisio e Bonucci (Itália); Hernández, Pérez, Salcido, Torrado e Blanco (México).

Árbitro: Johan Verbist (Bélgica)

Sem mais artigos