O suspense sobre o futuro de Ronaldinho Gaúcho foi grande, mas no fim, a história foi a mesma. Em anúncio oficial, Adriano Galliani, vice-presidente do Milan, afirmou que o clube aceitou negociar o atleta, mas não rescindiu o contrato.

“A princípio o Milan está considerando aceitar o Ronaldinho jogar fora da Itália. E eu vim ao Brasil para tentar entender o que o Ronaldinho quer, mas o Milan jamais rescindiu o contrato com ele”, afirmou o dirigente.

Galliani também aproveitou para demonstrar que Silvio Berlusconi, dono do Milan, não gostou da saída do jogador. “A relação do Ronaldinho e Assis com o Milan é ótima. Se o Ronaldinho realmente resolver partir será uma grande dor para Silvio Berlusoni, pois ele acha que Ronaldinho é o melhor do mundo”, completou.

Para finalizar, o vice-presidente avisou que pretende ficar no Brasil até o dia em que Ronaldinho Gaúcho decida o seu futuro.

Minutos depois, o empresário e irmão de Ronaldinho, Assis, avisou que não tem nada certo com ninguém ainda tendo como única restrição a de não poder atuar por outro time italiano.

“O Brasil vive um momento de serenidade e estabilidade financeira. Hoje a gente realmente começa a projetar o clube brasileiro que podemos negociar”, disse Assis.

Sem mais artigos