O executivo-chefe do Milan, Adriano Galliani, afirmou nesta quarta-feira que se o presidente do Barcelona, Sandro Rosell, demonstrar intenção de contratar o zagueiro brasileiro Thiago Silva lhe responderá de modo firme que o jogador “não está à venda”.

Galliani, braço direito do proprietário do Milan, o ex-primeiro ministro italiano Silvio Berlusconi, falou com os jornalistas antes do almoço que as direções de seu clube e do Barcelona fariam hoje na capital lombarda antes da partida válida pelas quartas de final da Liga dos Campeões.

“Se Sandro Rosell me pedir Thiago Silva lhe respondo de modo educado, mas firme, que o jogador não está à venda”, declarou o executivo-chefe do Milan sobre o zagueiro, que esta tarde não poderá jogar contra o Barça devido a uma lesão muscular na coxa direita.

Sobre o jogo de hoje, o dirigente apostou que será um “grande duelo”, no qual, apesar de o Barcelona ser sempre o grande favorito, a equipe italiana tem, segundo ele, boas chances.

“O Barça é a equipe com melhor futebol do mundo, mas nós também temos o nosso. Hoje o duelo será entre Milan e Barcelona, não entre Messi e Ibrahimovic, que são dois grandíssimos campeões, mas serão 11 contra 11. Messi é seguramente o melhor do mundo. Quem pode dizer o contrário?”, disse Galliani.

“Os atuais campeões são sempre os favoritos, mas às vezes os favoritos não ganham. Eu não perco um jogo do Barça porque sempre é um espetáculo vê-los jogar. Os catalães são como um comercial de futebol, são os melhores do mundo. Teria sido melhor encontrá-los na semi ou na final”, acrescentou.

O executivo-chefe do Milan prefere não contar com os gols na partida de volta em Barcelona, e por isso acredita que “seria melhor ganhar com folga”.

Sem mais artigos