Exatamente às 23h11 do dia 19 de novembro de 1969, há 43 anos, o maior jogador de futebol de todos os tempos marcava mais uma vez seu nome na história do esporte. Pelé, na marca da cal de um antigo Maracanã, que naquela noite recebia quase 65 mil pessoas, na frente do goleiro argentino Andrada, anotou seu gol de número mil, durante a antepenúltima partida da primeira fase da extinta Taça de Prata.

O lance que antecedeu o tento histórico do Rei do Futebol pouco é lembrado, mas foi primordial para que Pelé marcasse o gol de pênalti, que, diga-se de passagem, não era a forma com que o camisa 10 do Peixe queria balançar a rede pela milésima vez.

O craque do Santos e da seleção brasileira foi derrubado pelo zagueiro Fernando ao 34 minutos do segundo tempo, na grande área do Maracanã após um passe açucarado do ponta Edu, que tinha avistado Pelé entre os zagueiros vascaínos.

Outra cena inusitada naquele dia, que foi registrada por pouco, foi a união dos 10 jogadores santistas no centro do gramado antes da cobrança de Pelé. Cientes de que se tratava de um feito histórico, os companheiros do rei acharam por bem deixar o camisa 10 só, isolado e concentrado para fazer o que mais gostava: gols.

Mesmo sendo um artilheiro nato, Pelé não gostava muito de cobranças de pênalti. Antes do milésimo, o Rei havia perdido 15 cobranças e não queria errar um chute no momento histórico como aquele. Mas, mesmo com toda a catimba de Andrada, o camisa 10 deu a mínima para ao arqueiro vascaíno e mandou a bola para o fundo da rede, no canto esquerdo da meta.

Após a bola tocar as redes, Pelé correu para beijá-la e o gramado do Maracanã foi completamente invadido por jornalistas, torcedores e companheiros de equipe. Em seu jogo de 909º na carreira, Pelé fazia história, mais uma vez, ao alcançar os mil gols marcados, que após alguns anos, se transformariam em 1281.

FICHA TÉCNICA DO JOGO

Vasco 1 X 2 Santos

Vasco: Andrada; Fidélis, Moacir, Fernando e Eberval; Renê, Benetti e Bougleux; Acelino (Raimundinho), Adilson e Danilo (Silvinho).
Técnico: Célio de Sousa

Santos: Aguinaldo; Carlos Alberto, Ramos Delgado, Djalma Dias (Joel) e Rildo; Clodoaldo e Lima; Manuel Maria, Edu, Pelé (Jair Bala) e Abel.
Técnico: Antoninho

Gols: Benetti aos 16 do 1º tempo; Renê (contra) aos 10 e Pelé aos 34 do 2º tempo.

Arbitragem: Manoel Amaro de Lima (PE)
Local: Estádio Jornalista Mário Filho (Maracanã)
Data: 19/11/1969.
Público: 65.157
Renda: Cr$ 253.275,25

Veja abaixo o gol de número mil marcado por Pelé no Maracanã:

 

Sem mais artigos