O ministro do Esporte, Orlando Silva, anunciou nesta quinta-feira (15) que o governo brasileiro isentará a Fifa e parceiros da entidade máxima do futebol de impostos no país referentes a todos os serviços e produtos relacionados à Copa do Mundo de 2014.

A isenção fiscal foi divulgada após uma reunião realizada nesta quinta-feira em Brasília entre o ministro, o secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke, o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, o secretário-executivo do Ministério do Planejamento, Nelson Machado, e o subchefe da Casa Civil, Bruno Vasconcelos.

Segundo Orlando Silva, a isenção tributária valeria de janeiro de 2011 a 31 de dezembro de 2015, e beneficiará também a rede de televisão que terá os direitos de transmissão da Copa.

O governo federal já havia admitido a isenção de impostos em reuniões anteriores com representantes da Fifa, mas até agora não tinha definido as condições do acordo.

O ministro disse que um projeto de lei com as isenções será enviado nos próximos dias ao Congresso.

“A decisão de isentar a Fifa é a partir da avaliação de que o Brasil ganhará muito mais com o aquecimento da economia. A isenção terá impacto menor do que aquilo que será gerado pela economia e o que será arrecado em tributos”, afirmou.

Sem mais artigos