O Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) de São Paulo condenou nesta segunda-feira (24) o Mogi Mirim a pagar uma multa de R$ 50 mil pelos insultos racistas dos quais foi vítima o volante Arouca, do Santos, informou a Federação Paulista de Futebol.

Arouca foi alvo de um episódio de racismo no final de uma partida disputada no início de março, na qual o Santos goleou o Mogi por 5 a 2 e garantiu sua classificação à próxima fase do Campeonato Paulista.

Na ocasião, o volante santista foi chamado de “macaco” por um torcedor.

Na sentença, o TJD manteve a decisão da Federação Paulista de proibir provisoriamente jogos no estádio Romildo Ferreira, de Mogi Mirim, no qual Arouca foi insultado.

Também nesta segunda-feira, a Conmebol anunciou a imposição de uma multa de US$ 12 mil contra o Real Garcilaso do Peru pelos insultos racistas contra o volante Tinga, do Cruzeiro, durante uma partida da Taça Libertadores.

Em comunicado, a Conmebol reiterou seu compromisso de combater “qualquer forma de discriminação e atos racistas em suas competições”.

Sem mais artigos