A Superliga Masculina de vôlei chegou ao tão aguardado play-off da fase final. As oito melhores equipes da fase de grupo já estão disputando as quartas-de-final do torneio mais importante do vôlei brasileiro. 

E um dos principais candidatos ao título de 2011 é o Sesi-SP, que terminou em primeiro na fase inicial e já conseguiu uma vitória diante do Medley/Campinas no primeiro jogo das quartas.

Para o medalha de prata nas olimpíadas de Los Angeles, em 1984, e atual supervisor da modalidade no Sesi-SP, José Montanaro Júnior, o favoritismo realmente existe, mas não pode ser colocado à frente da vontade de ganhar.

“O favoritismo quando existe, e é real, tem que assumir. Seria hipocrisia não assumir. Mas isso não nos dá vantagem alguma, não ganhamos nada. Campeão moral e antecipado não existe. Temos que mostrar em quadra porque somos favoritos”, disse Montanato em entrevista ao Portal Virgula.

O ex-jogador também destacou os elementos que fizeram o Sesi-SP, em tão pouco tempo de projeto (esta é a segunda participação do clube da Superliga), se tornar uma das principais equipes do Brasil.

“O investimento e a proposta grandiosa do Sesi-SP são fundamentais. Aqui temos uma maravilhosa condição de trabalho, academia, estrutura, profissionais gabaritados. Tudo fica a favor”, destacou.

Além disso, o dirigente apontou quais são os clubes que podem atrapalhar a trajetória do time rumo ao título da competição. “Os oito que estão nas quartas são muito bons, mas levando em conta a tradição, o histórico e os jogadores de cada time, Vôlei Futuro, Vivo/Minas e Sada/Cruzeiro, além do próprio Cimed são os principais adversários”.

Ele também destacou a importância de se ter uma liga nacional forte como é o caso da Superliga e apontou como fazer para manter o alto nível da competição. “Tem que continuar este bom trabalho que está sendo feito e todos têm que trabalhar juntos: Equipes, dirigentes, federação… Assim atraímos mídia e só com ela conseguimos bom patrocinadores para se ter uma competição organizada e com bons jogadores”, concluiu.

Montanaro, do Sesi-SP: "Campeão moral e antecipado não existe"

Sem mais artigos