O presidente da Bolívia, Evo Morales, se desculpou nesta quinta-feira pela falta que cometeu no fim de semana em um jogador da equipe adversária em uma partida amistosa de futebol, mas se justificou dizendo que cometeu o erro porque caiu em uma “armadilha”.

“Lamento muita minha reação, peço desculpas aos desportistas, aos jogadores e ao jogador. Foi um erro. Novamente, mil desculpas”, declarou Morales em entrevista coletiva.

O jogador agredido é funcionário da Prefeitura de La Paz, Daniel Cartagena, que minutos antes de sofrer a falta acertou Morales em um lance, aparentemente, inocente.

A partida foi jogada para marcar a inauguração de um campo de gramado sintético em La Paz, e Cartagena fez parte da equipe do prefeito Luis Revilla, ex-aliado do presidente.

Morales acertou o funcionário na parte de dentro da coxa quando o jogo estava parado e o árbitro dava atenção a outro incidente, e as imagens da agressão rodaram o mundo.

O presidente não foi expulso pelo juiz e jogou a partida toda com dores no pé, chegando a marcar um gol, enquanto o agredido recebeu cartão vermelho.

“Posso entender que caí em uma armadilha”, disse o presidente, que acusou Cartagena de tê-lo insultado em uma jogada anterior e, novamente, quando foi acertado por Morales.

Morales se desculpa por agressão a jogador, mas diz que caiu em armadilha

Sem mais artigos