Uma das principais tenista britânicas da história, Elena Baltacha morreu na madrugada do último domingo (04), aos 30 anos de idade, vítima de um câncer no fígado, informou sua família.

Baltacha morreu ‘em paz’ no início da madrugada de domingo, segundo um comunicado de seus familiares no qual seu marido, o treinador Nino Severino, a descreve como “uma pessoa incrível”.

“Estamos desconsolados além do que as palavras podem expressar pela perda de nossa bela, talentosa e decidida Bally”, afirmou Severino na nota.

Baltacha, que durante sua carreira sofreu com vários problemas de saúde, foi diagnosticada de câncer em janeiro, dois meses após se aposentar e algumas semanas depois de se casar com Severino, que era seu treinador.

“Era uma pessoa incrível e tocou a vida de muitas pessoas com seu espírito inspirador, calidez e generosidade”, acrescentou o marido.

Baltacha deixou o tênis profissional em novembro de 2013, após uma carreira na qual chegou a ser a número um do Reino Unido durante 132 semanas, de dezembro de 2009 a junho de 2012.

Após o anúncio de sua morte, foram enviadas várias mensagens de condolência e em homenagem à tenista, entre eles de Martina Navratilova, que a definiu como “uma grande lutadora na quadra”.

“Como tenistas sempre nos preocupamos por nosso corpo, tentando ter sob controle as lesões. Mas o câncer… Não se pode prevenir e não se pode reabilitar e não importa quão lutador seja, às vezes o câncer ganha”, afirmou Navratilova.

“Elena se foi do mundo cedo demais, lutando até o final, e sentiremos saudades”, acrescentou.

Sem mais artigos