José Mourinho dirigiu nesta manhã o treino do Real Madrid após uma noite de tensão, na qual, depois da vitória sobre o Real Sociedad, causaram polêmicas suas declarações a um órgão de imprensa português, queixando-se de que o clube o impedia de dirigir a seleção portuguesa nos dois próximos jogos.

Poucas horas após as declarações, que correram como pólvora e que o obrigaram a detalhar antes de retornar a Madri, o técnico português conseguiu descansar na cidade esportiva de Valdebebas, para qual se dirigiu seu filho.

Ao fim da entrevista coletiva oficial depois do jogo em San Sebastián, Mourinho lamentou em entrevista a um veículo português que não existisse mais a possibilidade de dirigir a seleção de seu país nos dois próximos jogos. “Eu queria, mas ficarei dez dias de férias treinando com três jogadores”, afirmou.

A frase gerou tanto mal-estar que, após completar de ônibus o trajeto San Sebastián-Vitoria para pegar o voo de volta, Mourinho teve de conceder, por volta das 2h30min no horário local, uma entrevista coletiva improvisada para esclarecer o caso.

“Estou triste. Eu gostaria dar uma mão para que Portugal se classificasse para a Eurocopa, mas ao mesmo tempo não tenho direito de pedir nada ao Real Madrid. É uma situação muito difícil de solucionar”, confessou.

Mourinho lamentou que a Federação de seu país não tenha fechado um acordo com o Real Madrid e culpou de suas declarações o jornalista.

“Não disse que não entendia por que não me deixam ir para Portugal. Foi uma pergunta mal feita sobre por que não havia ocorrido uma reunião entre o Real Madrid e a Federação portuguesa e a resposta é que não entendo a inexistência dessa reunião”, esclareceu.

Antes do encontro em San Sebastián, Jorge Valdano, diretor-geral e adjunto à Presidência do Real Madrid, deu por liquidado o tema e inclusive garantiu que não houve nenhum contato entre a Federação lusa e o clube espanhol.

“Valdano me disse que ninguém ligou da Federação e não entendo isso. As duas partes deveriam ter se reunido”, sustentou Mourinho. Neste domingo, depois de seis horas de sono, Mourinho já pensa só e exclusivamente no próximo encontro da liga do Real Madrid – na terça-feira diante do Espanyol. Espero que o ocorrido não tenha afetado à torcida.

Sem mais artigos