Um dos treinadores de futebol com maior prestígio na atualidade, o português José Mourinho já declarou que sonha um dia comandar a seleção de Portugal, ainda mais durante uma Copa do Mundo. Porém, o técnico do Chelsea afirmou que não vê a conquista de um Mundial como algo determinante para definir o ápice do sucesso e aproveitou para citar que Messi e Cristiano Ronaldo são dois exemplos claros de que não é necessário o êxito no Brasil para serem considerados grandes jogadores.

“Messi já é grandioso. Não acho que seja necessário ser campeão com seu país para isso. Cristiano Ronaldo também é grande, não acredito que precise deste título para entrar para história. Maradona, Zidane, Ronaldo, Rivaldo e outros grandes nomes triunfaram na Copa do Mundo, então as pessoas esperam que Messi também consiga”, afirmou Mourinho, em entrevista ao site Yahoo.

Ainda no assunto Copa do Mundo, o técnico do Chelsea acredita que o Mundial do Brasil será muito disputado, aposta em ao menos oito candidatos ao título e compara o nível do torneio  ao da Liga dos Campeões.

“Os grandes clubes são melhores que as seleções e isso é até óbvio, porque as grandes equipes podem comprar os melhores jogadores de vários países. A Copa é mais importantes pelos aspectos cultural e social, as pessoas param para ver pela emoção, não necessariamente pela qualidade do futebol”,  comentou o técnico, que diz estar de olho nas favoritas Espanha, Inglaterra, Alemanha, Portugal, Holanda, Brasil, Argentina e Uruguai.

Já sobre a possibilidade de treinar Portugal nos próximos anos, Mourinho deixou claro que o sonho segue vivo, mas é algo para o final de sua carreira. “Gostaria de treinar a seleção para acabar a minha carreira e sei que tenho qualidades para isso. Mas só pensarei nisso quando precisar de um pouco de descanso. No momento quero participar de muitas partidas e competições, não me adaptaria a esperar dois anos para jogar um Mundial ou uma Eurocopa”, finalizou o treinador.

Sem mais artigos