Dois dos treinadores de maior prestigio internacional, o português José Mourinho e o espanhol Josep Guardiola, estão sendo cotados para assumir o comando do Paris Saint-Germain na próxima temporada, já que tudo indica que o italiano Carlo Ancelotti não seguirá à frente da equipe, informou nesta segunda-feira a imprensa francesa.

Após ter alcançado sua terceira derrota no Campeonato Francês diante do modesto Nice no último sábado, o jornal “L’Équipe” assegurou que o presidente do PSG, o empresário catari Nasser Al-Khelaifi, já teria sentenciado Ancelotti e, inclusive, o brasileiro Leonardo, diretor esportivo do clube.

Segundo o jornal, a lista de nomes que estão sendo cotados, que já incluía o nome de Mourinho e o do francês Arsène Wenger – do Arsenal -, agora também conta com o de Guardiola, que já teria tido um encontro com os acionistas catarianos do clube em Doha no último fim de semana.

O treinador catalão já deixou claro que não deseja assumir uma equipe no meio da temporada e que prefere acabar seu “ano sabático” em Nova York, onde seus filhos, segundo o jornal francês, estariam matriculados em um colégio francês, outro fato que poderia ser um possível sinal de sua chegada.

Já o jornal “Le Parisien”, por sua parte, assegura que Mourinho já teve conversas diretas com os proprietários do Paris Saint-Germain, nas quais estariam acertando “os últimos detalhes de uma futura colaboração”.

O jornal assinala que o técnico português caminha para uma saída voluntária do Real Madrid no final da atual temporada e que, diante desse contexto, os empresários catarianos decidiram acelerar os contatos com Mourinho para garantir sua presença no próximo ano.
No entanto, ambos os jornais coincidem ao assinalar que Ancelotti, assim como o brasileiro Leonardo, dificilmente seguem no clube por mais uma temporada.

O “L’Équipe”, por exemplo, ressalta que Ancelotti poderia ser destituído antes mesmo do final de temporada, o que poderia supor a chegada de um treinador provisório.
Neste caso, o nome em questão pode ser o do belga Éric Gerets, que deixou muito boa imagem na França em sua passagem pelo Olympique de Marselha (2007-2009) e que atualmente dirige à equipe catariana do Lekhwiya.

Segundo o jornal “L’Équipe”, os acionistas do Paris Saint-Germain estão muito decepcionados com o trabalho de Ancelotti, que, apesar de contar com uma equipe repleta de estrelas e com um investimento de 250 milhões de euros, não conseguiu alcançar um futebol vistoso e, o pior, segue na quarta colocação do Campeonato Francês com cinco pontos atrás do líder.

A responsabilidade por sua contratação foi de Leonardo, que também não parece contar mais com a confiança dos proprietários catarianos do clube, que reprovam algumas de suas operações multimilionárias, como o pagamento de 42 milhões de euros pela transferência do argentino Javier Pastore, cujo rendimento está abaixo do esperado.

Sem mais artigos