O técnico do Real Madrid, o português José Mourinho, que já manifestou algumas vezes o desejo de suceder Alex Ferguson no Manchester United, afirmou neste sábado que, apesar de atualmente trabalhar na Espanha e de guardar boas lembranças da Itália, sua prioridade para o futuro é retornar à Inglaterra.

“A Inglaterra foi para mim uma experiência de três anos incrível pelo modo de viver, pelo tipo de futebol, o respeito, o fair play, a vida social, a tranquilidade”, declarou Mourinho, que treinou o Chelsea entre 2004 e 2007, à emissora italiana “Radio2”.

No entanto, o treinador do Real preferiu não apontar uma data para o retorno: “Gostei muito de tudo, e por isso a Inglaterra sempre representará o futuro para mim. Quando? Não sei, mas desde a vida social até o futebol, tudo lá foi fantástico para mim”.

O técnico português disse ainda que acredita ser muito difícil chegar um dia a treinar o Milan, eterno rival da Inter de Milão, clube no qual trabalhou entre 2008 e 2010.

“Ter trabalhado na Itália foi uma experiência incrível, perfeita, um sonho. Guardo a lembrança da paixão da Inter e de seus torcedores, e jogar contra eles no banco do Real Madrid já seria muito difícil para mim”, comentou Mourinho que, no entanto, fez uma ressalva: “um profissional nunca deve dizer ‘jamais'”.

O português falou também sobre a tentativa de agressão que sofreu no mês passado no aeroporto de La Coruña, relatada pela rádio espanhola “Cadena Ser”.

“Não sei se pode se falar em atentado. Só sei que um dos garotos da segurança que estava perto de mim foi atingido. Os torcedores buscam o contato físico, a foto, os apertos de mão e, às vezes, ficam frustrados à espera da equipe”, finalizou.

Sem mais artigos