O técnico Muricy Ramalho, que deixou o Fluminense no último domingo após o empate contra o Flamengo, colocou fim às especulações de que estaria pronto para assumir o Santos.

Em entrevista ao ‘BandSports’, o treinador foi firme quando questionado sobre um possível acerto com o clube paulista e garantiu que “não, de jeito nenhum”, assumiria o cargo.

“As pessoas têm de entender que nem todo mundo no futebol é igual. O Marcelo (Martelotte, técnico interino do Santos) tem de trabalhar tranquilo. Desde ontem começaram a falar isso, mas você pode ter certeza do que eu estou falando”, completou.

Muricy Ramalho garantiu que ficará por pelo menos um mês fora do futebol, o que inviabiliza a sua ida ao Santos ou a qualquer outro clube neste período.

“Vou no mínimo ficar 30 dias ausente para depois pensar no que vou fazer. Não tomo esse tipo de atitude, de sair de um lugar e ir para o outro. Não estou dando o famoso migué. Estou abrindo mão de um contrato muito forte, o melhor da minha carreira, para ficar desempregado”, disse Muricy.

O treinador também indicou um possível descontentamento do grupo de jogadores com demissões que ocorreram no clube após o presidente Peter Siemsen assumir o cargo.

“Eles estavam tristes, porque a gente foi campeão com um grupo e eles viram muita gente saindo, diretores…”, afirmou Muricy, que era muito ligado ao ex-vice de futebol Alcides Antunes.

Muricy Ramalho sobre treinar o Santos: "Não, de jeito nenhum"

Sem mais artigos