Os santistas vivem a maior decisão de sua história desde 2003. Perto de conquistar o tricampeonato da Libertadores 48 anos depois do bi, a equipe do litoral paulista chega ao Pacaembu com a vantagem de ter empatado o primeiro jogo fora de casa.

No entanto, o aproveitamento de brasileiros em decisões quando empata a primeira partida longe dos seus domínios não é dos melhores no atual regulamento, que começou a contar com 32 equipes em 2000.

Das quatro oportunidades em que o primeiro jogo acabou empatado, duas delas a equipe da casa no segundo duelo ficou com o título. No entanto, nas oportunidades em que o visitante se sagrou campeão, os vices foram brasileiros.

Em 2000, o Palmeiras chegou a empatar com o Boca Juniors em La Bombonera por 2 a 2. No entanto, no Morumbi, a equipe alviverde perdeu o título nos pênaltis.

O mesmo aconteceu com o Cruzeiro em 2009. O time mineiro empatou por 0 a 0 na Argentina, mas perdeu o título no Mineirão após a derrota por 2 a 1.

Em contrapartida, um outro brasileiro se sagrou campeão após empatar o primeiro jogo fora de casa, mas o duelo era contra um compatriota. Em 2005, o São Paulo bateu o Atlético-PR por 4 a 0 no Morumbi após o jogo em 0 a 0 em Porto Alegre. Na ocasião, a agremiação paranaense não atuou no Paraná, pois o estádio na tinha capacidade.

Outro a se sagrar campeão foi o Once Caldas. A equipe empatou por 0 a 0 contra o Boca em La Bombonera e ficou com o título após disputa de pênaltis no segundo jogo. 

Sem mais artigos