Alvo de preconceito racial por parte de alguns torcedores da Juventus de Turim na derrota do Milan para a rival no clássico disputado no último domingo (20), válido pela 33ª rodada do Campeonato Italiano, o meia ganês Kevin-Prince Boateng desabafou nesta sexta-feira (27) ao jornal Gazzetta dello Sport e garantiu que não irá deixar o país por conta dos preconceitos que vem sofrendo.

“Houve momentos em que pensei em dar um basta e ir embora. Mas eu não posso, e eu não vou sair pelo comportamento de quatro ou cinco babacas”, disse o meia. “É muito triste ver coisas como essas que aconteceram. Você acaba se perguntando por qual motivo o racismo ainda existe”, concluiu.

Por conta do incidente com os torcedores, a Juventus foi multada em 30 mil euros (cerca de R$ 80 mil) pelos episódios ocorridos no último domingo.

Boateng ratificou sua vontade de permanecer no Milan, onde atua desde a Copa do Mundo de 2010. “Eu me sinto muito bem em Milão. Esta é a minha casa e quero ficar aqui durante muitos anos”, finalizou.

Vale lembrar que esta não foi a primeira vez que Boateng foi alvo deste tipo de preconceito. Em janeiro deste ano, o meia do Milan foi alvo de insultos de torcedores do Pro Patria, time da quarta divisão da Itália, durante um amistoso. Irritado, o jogador chutou a bola na torcida e deixou o gramado, interrompendo a partida. 

Sem mais artigos