O próprio técnico Antonio Lopes assumiu que o São Paulo mereceu o título da Copa Libertadores da América. Apesar de achar que o placar de 4 a 0 foi elástico demais, o treinador do Atlético-PR disse que "não há o que contestar a conquista deles. Mostraram que são a melhor equipe da América do Sul".

No último domingo, quando o time reserva do Atlético-PR venceu sua primeira partida no campeonato brasileiro, o técnico Antonio Lopes resolveu fazer duas alterações na equipe para a decisão. Ele colocou Evandro e André Rocha, para o lugar de Fernandinho e Alan Bahia. "Os que entraram foram excelentes contra o Coritiba (adversário do último domingo) e os que saíram não estão em suas plenas formas física", afirmou.

O treinador acredita que o pênalti desperdiçado por Fabrício na primeira etapa poderia mudar a história do jogo. "Ele não teve sorte. Demos força ao Fabrício, que é um jogador que tem personalidade e não se abateu. Se ele fizesse, a história poderia ser outra", conta.

Para Antonio Lopes, a equipe não foi a mesma que atuou nas últimas partidas da competição. "Não fizemos nosso trabalho de toques curtos, demos muito chutão para frente. Principalmente na primeira etapa, o time esteve um pouco disperso", diz o treinador.

Apesar da histórica final do Atlético-PR, primeira de um time do estado do Paraná, o vice-campeonato não adianta muita coisa. "A lição que fica é que temos que estar sempre ganhando. Agora é trabalhar a parte psicológica para sairmos dessa situação no Brasileirão", concluiu.

'Não há o que contestar', afirma técnico do Atlético

Sem mais artigos