O Corinthians sempre foi tratado como ‘o time do povo’, principalmente por sua torcida, que usa a expressão em alguma de suas músicas nos estádios. A nomenclatura, no entanto, parece não fazer mais parte da atual realidade do time de Parque São Jorge, que nesta segunda-feira (01) completa 104 anos de existência.

De casa nova, folha salarial que ultrapassa a casa dos milhões, ingressos inflacionados e craques indo e saindo do clube, o Corinthians deixou nos últimos anos de ser um simples clube de futebol para se tornar uma potência econômica e uma máquina de dinheiro. Para tentar explicar um pouco o porquê de o clube não ser mais o ‘time do povo’, o Virgula Esporte  listou sete exemplos que resumem bem a situação.

1- Estádio de Copa do Mundo e segunda arena mais cara do país

Buscando um estádio do tamanho de sua história há 100 anos, o Corinthians, que intercalou mandos de campo entre o Parque São Jorge, Morumbi e Pacaembu, conseguiu, em 2014, realizar o grande sonho de sua torcida: ter sua casa própria.

O novo estádio do Corinthians, contudo, veio com um status acima do esperado pelos amantes do clube. Além de estar localizada em Itaquera, Zona Leste de São Paulo, a tão sonhada Arena também foi palco da abertura da Copa do Mundo e de outras cinco partidas do Mundial de 2014.

Mas, como tudo tem seu preço, a casa corintiana teve um preço bastante salgado. De acordo com dados da revista Exame, o alvinegro paulista pagará R$ 1,170 bilhão pelo estádio, sendo R$ 400 milhões do BNDES, R$ 420 milhões dos Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento (CIDs) e R$ 350 milhões do empréstimo recente junto ao BNDES.

Palco da abertura da Copa de 2014, a Arena Corinthians só não é mais cara que o Estádio Nacional Mané Garrincha

2- Ingressos inflacionados

Ao contrário do que fazia em anos anteriores, o Corinthians agora cobra bem caro para ter o seus torcedores em jogos da equipe na Arena. De casa nova e precisando pagar os milhões investidos em Itaquera, o clube inflacionou o valor dos bilhetes, apesar de alguns torcedores ‘diferentes’ darem as caras no novo estádio (clique aqui e relembre).

Segundo o ‘padrão do futebol brasileiro’, que é o país com os bilhetes de futebol mais caros do mundo, o preço médio da entrada no Brasil é de R$ 51,74, de acordo com pesquisa da Pluri Consultoria, que leva em conta a renda per capita do brasileiro. Quem quiser assistir a um jogo na ‘casa do povo’, por exemplo, terá que pagar de R$ 50 a R$ 350. Os valores, no entanto, vêm irritando o torcedor, que já criou até perfil no Facebook para criticar o ‘novo Corinthians’

3- Maiores rendas do Brasil

Apesar dos valores exorbitantes cobrados pela diretoria, o Corinthians é o clube com maior renda e público do Campeonato Brasileiro até o momento. Em dez jogos na competição nacional como mandante, o alvinegro paulista já arrecadou R$ 18.952.949,20 e levou 296.346 torcedores pagantes ao estádio.

4- Time com os torcedores mais ricos

Conhecido como ‘time do povo’, o Corinthians é o clube de maior preferência entre os torcedores com renda superior a 10 salários mínimos no Brasil, aproximadamente 18%, segundo pesquisa Ibope publicada recentemente pelo jornal Lance!.

Já entre os torcedores com até um salário mínimo, o Flamengo tem a maioria, com 20,8% dos entrevistados.

Além dos entrevistados pela pesquisa, sabemos que diversos ricos e famosos torcem pelo Corinthians. O publicitário Washington Olivetto (foto abaixo) é um dos representantes da torcida rica do alvinegro.

5- Contratações milionárias e salários até para jogadores que estão fora do clube

O Corinthians, de uns anos pra cá, foi o clube que mais investiu em contratações de jogadores renomados internacionalmente. Tévez, Mascherano, Carlos Alberto, Ronaldo e Adriano iniciaram a fase galáctica do Corinthians que, recentemente, investiu R$ 40 milhões em Alexandre Pato e, após o insucesso do atacante no clube, emprestou o atleta para o rival São Paulo, pagando metade de seus vencimentos.

Outros atletas, como Emerson Sheik e Catito Ramírez, também estão emprestados pelo Corinthians ao Botafogo e, mesmo assim, ainda recebem parte de seus salários do clube de Parque São Jorge.

6- Maior acordo de TV com a Globo e maior patrocínio de uniforme

Ao lado do rival Flamengo, o Corinthians é hoje o clube que mais fatura com direito de transmissões de seus jogos. O contrato assinado com a TV Globo rende hoje cerca de R$ 120 milhões e, a partir de 2016, passará a lucrar R$170 milhões.

Além dos valores do acordo com a Globo, o Corinthians ainda fatura R$ 30 milhões anuais do acerto com a Caixa, seu patrocinador máster de camisa, sem contar os acordo com a Fisk, a Tim e a Carsystem.

7- Marca mais valiosa do futebol das Américas

Na última pesquisa realizada pela edição mexicana da revista Forbes, especializada em negócios e economia, no fim do ano passado, o Corinthians foi eleito o clube mais valioso das Américas. Com a construção da Arena Corinthians, o alvinegro passou a ter um patrimônio equivalente a US$ 584,7 milhões (cerca de R$ 1,3 bilhão), superando equipes como o Los Angeles Galaxy, a mais poderosa da liga norte-americana de futebol (MLS), América do México, Santos Laguna e Boca Juniors.

Para celebrar os 104 anos de existência, o Corinthians usou na manhã desta segunda (1º) seus principais perfis nas redes sociais para publicar uma foto com os dois títulos mundiais do clube, conquistados em 2000 e 2012.

Até um vídeo com os jogadores parabenizando o clube foi divulgado pelo Corinthians (assista abaixo).

Sem mais artigos