O ex-atacante Amarildo, “O Possesso”, que substituiu Pelé e foi um dos principais jogadores da seleção brasileira durante a conquista do título da Copa do Mundo de 1962, no Chile, está otimista dois meses depois de ter descoberto que sofre de um câncer na garganta, informou neste sábado o portal “UOL Esporte”.

Após iniciar o tratamento com quimioterapia, o ex-atleta de 72 anos, que supriu bem a ausência do ‘Rei’, lesionado no decorrer do Mundial, vem mantendo o pensamento positivo quanto à cura.

“Está tudo sob controle. Estou me sentindo bem, graças a Deus. São coisas que a gente tem que passar. Estou vendo isso com tranquilidade”, declarou Amarildo ao portal.

O ex-atacante de Botafogo, Milan e Roma, entre outros times, é atualmente embaixador das categorias de base do Alvinegro, equipe pela qual se destacou de 1958 e 1963 jogando ao lado de diversos craques, entre eles o maior ídolo da história do clube carioca, Garrincha.

Um dos grandes momentos de Amarildo na Copa de 1962 foi a última partida da primeira fase, na qual marcou os dois gols da vitória de virada sobre a Espanha, 2 a 1. Ele também se destacou na decisão, fazendo o primeiro no triunfo por 3 a 1 sobre a antiga Tchecoslováquia.

Sem mais artigos