Uma semana depois de ver seu rival gritar “é campeão”, o Palmeiras também tem motivo para comemorar. Apesar de alvo de muitas desconfianças desde o começo do ano, o time comandado por Felipão conseguiu superar o Coritiba na final da Copa do Brasil e faturou o bicampeonato do torneio.

O “Green Hell” (Inferno Verde), que se esperava no Couto Pereira, não virou pressão do Coritiba no começo da decisão da Copa do Brasil. Apesar de iniciar dominando a posse de bola, o time paranaense não criava perigo para o gol de Bruno tanto que a primeira chance clara foi do Palmeiras.

Aos 12 minutos, Mazinho rolou a bola para Juninho que chegou batendo e exigiu uma linda defesa de Vanderlei. Três minutos depois, em falta cobrada por Marcos Assunção, Betinho ficou livre na área, mas não conseguiu mandar para o fundo do gol.

A primeira grande chance do Coxa veio com 28 minutos. Everton Costa ganhou a disputa com Thiago Heleno e rolou para Rafinha, mas o meia chegou batendo sem direção e a finalização foi para fora.

Na etapa final, o jogo também começou tenso e muito nervoso. As faltas dominavam a partida que tinha poucas chances de gol até que a estrela de Airton brilhou. Em cobrança de falta, o lateral bateu com perfeição e a bola morreu no fundo da rede de Bruno.

Mas a felicidade do Coxa durou pouco tempo. Ao melhor estilo Palmeiras, Marcos Assunção de falta cruzou na área e Betinho mandou para o gol de Vanderlei.

E a estrela de Assunção quase voltou a brilhar com 28 minutos. Em nova cobrança de falta, o atleta mandou na trave de Vanderlei.

Depois dos lances, o Coritiba esfriou dentro de campo assim como sua torcida. O Green Hell já não era mais paranaense e a festa era toda do clube paulista.

Agora, Palmeiras se junta ao Corinthians como os dois clubes classificados para a Libertadores de 2013. Já o Coritiba briga por uma vaga pelo Campeonato Brasileiro ou pela Copa Sul-Americana.

Sem mais artigos