Com muito tempo de casa, o atacante Dagoberto foi um dos poucos jogadores a não ser alvo de protestos da torcida depois da eliminação do São Paulo para o Avaí nas quartas de final da Copa do Brasil.

Sem se esquivar da crise que assombra o Tricolor, Dagol pede para cada companheiro assumir a responsabilidade e trabalhar para contornar a má fase.

“Todo mundo tem o pensamento de vitória e de conquistar objetivos. Todos são cobrados, alguns de forma mais ríspida, mas cada um tem sua parcela de culpa. Tem que se calar para resolver a situação. Falar não vai resolver nada. Temos de passar por tudo isso com união. Senão os boatos aumentam. Cada um tem que ser homem”, declarou o atacante são-paulino.

Um dos ídolos da equipe ao lado de Rogério Ceni, Dagoberto não culpou os torcedores pelas manifestações em frente o CT da Barra Funda depois da desclassificação para os catarinenses. No entanto, o jogador recrimina a atitude violenta de alguns deles contra os carros dos atletas.

“Duas eliminações em que tínhamos objetivos traçados. Temos de parar de dar desculpas e encarar a realidade, que é de cobrança. Se passa algumas situações aí perde a razão. Mas eles tomam chuva, frio, pagam ingresso, então vai de nós revertermos esta situação. Uma conquista lá na frente vai ter um sabor especial”, completou o atacante.

O São Paulo estreia neste domingo no Campeonato Brasileiro contra o Fluminense, no Rio de Janeiro. 

Sem mais artigos