Pelé revelou ter ficado satisfeito com a lista de 23 jogadores convocados pelo técnico Luiz Felipe Scolari na última quarta-feira (07) para representar a seleção brasileira na Copa do Mundo deste ano, mas ressaltou que teria convocado o meia Kaká ou o atacante Robinho para dar mais experiência ao grupo.

“Acho que Scolari se saiu muito bem. Foi coerente e não houve nenhuma surpresa. Mas pensei que jogadores com mais experiência, como Robinho ou Kaká, poderiam ter sido chamados para fazer parte do grupo. Mas, em geral, todos foram bem escolhidos”, comentou o Rei do Futebol em entrevista coletiva durante um evento promocional em São Paulo.

O ídolo do futebol nacional deixou claro que não convocaria os dois juntos, mas apenas um, e admitiu que não saberia quem da lista atual excluiria para chamar um dos atletas do Milan. “Não sei quem tiraria para dar lugar a um deles. Levaria 24”, brincou.

No entanto, Pelé reconheceu que Robinho, que chegou a ser apontado como seu sucessor no Santos, não está no melhor momento na carreira. O atacante vem sendo pouco aproveitado pelo técnico Clarence Seedorf no Milan.

“Esperava-se muito mais de Robinho. No Milan, não foi o mesmo que conhecemos no Santos e na seleção. Realmente foi uma surpresa negativa porque havia a expectativa que pudesse render muito mais. Mas mesmo assim, com o atual nível do futebol no mundo todo, ele é um jogador da seleção, de qualquer seleção”, salientou.

Pelé acrescentou que, diante da falta de um jogador mais experiente, o atacante Fred, que disputou a Copa de 2006, pode assumir o papel de líder da seleção. “Não podemos pensar em Neymar como líder. Teremos que contar realmente com Fred ou com Thiago Silva, que têm personalidade”, considerou.

Ao ser interrogado sobre Neymar, Pelé disse que o jogador do Barcelona poderá ser a grande estrela do Mundial porque, segundo ele, Lionel Messi não rende tanto na seleção argentina como no clube catalão.

Por fim, o tricampeão mundial pela seleção se disse otimista com grupo de jogadores que o Brasil terá na Copam, mas pediu que não seja esquecido que “Alemanha e Espanha são as equipes mais bem organizadas”.

Sem mais artigos