Em evento de um de seus patrocinadores em Miami, nos Estados Unidos, Pelé foi convidado a falar do futebol no país, seja da liga nacional ou da seleção que caiu no chamado “Grupo da Morte” da Copa do Mundo. Para o tricampeão mundial, hoje em dia a Major League Soccer tem bastante qualidade, comparável à que é vista na Europa, e o próprio se considera um dos responsáveis pelo sucesso deste esporte no país.

“Todo mundo sabe que eu vim jogar no New York Cosmos para promover o futebol aqui e agora vocês têm o Beckham fazendo o mesmo, e isso é fantástico”, disse Pelé, lembrando do astro inglês que agora é dono de uma franquia na cidade americana, em informações divulgadas nesta terça-feira (29) pelo jornal Miami Herald.

“Acho que isso vai dar certo não só em Miami como em todo o país. As pessoas não se lembram, mas, quando eu cheguei aqui (nos anos 1970), o futebol no país era bom, mas na maioria das vezes só com as crianças. Hoje, os Estados Unidos estão no mesmo nível que a Europa e quase chegaram nas semifinais da Copa de 2002 (perdeu para a Alemanha nas quartas) e a base é mais organizada que no Brasil e talvez em toda a América do Sul. Estou feliz, pois sinto que fiz parte disso”, lembrou.

O Rei do Futebol voltou a citar que hoje em dia a Seleção Brasileira tem melhores defensores do que atacantes, como já opinou em diversas entrevistas, e também disse que ser sede da Copa é muita responsabilidade para o Brasil e que isso coloca pressão no time.

Novamente sobre o selecionado americano, Pelé elogiou o técnico alemão Jürgen Klinsmann, campeão como jogador em 1990, na Itália, e que o time tem chance de passar para a fase seguinte do Mundial.

“Temos que respeitar o futebol americano hoje em dia. O grupo que os Estados Unidos caíram é muito difícil, com Alemanha, Portugal e Gana, mas o futebol é uma caixinha de surpresas, então ninguém sabe o que vai acontecer. Penso que o torcedor americano tem que ter esperança, e não tenho dúvidas de que o time é bom o bastante para se classificar”, completou.

Os Estados Unidos estreiam na Copa dia 16 de junho, em Natal, contra Gana. Seis dias depois, enfrentam Portugal na Arena Amazônia, e fecham sua participação na primeira fase no dia 26, contra a Alemanha, na Arena Pernambuco. Além de cair no Grupo da Morte, será o time que mais vai viajar durante o torneio, já que terá sua sede no CT do São Paulo, na Barra Funda, e só jogará no Norte e Nordeste do país.

Assista abaixo, em inglês e sem legendas, parte da entrevista transcrita acima:

Sem mais artigos