Rodrigo Minotauro tem 37 anos, mas ainda tem muita lenha para queimar. Segundo o próprio, em entrevista divulgada pelo site do MSN nesta segunda-feira (27), o lutador sabe que o tempo mais cedo ou mais tarde irá cobrar e ele terá que pendurar as luvas. Mas a decisão de deixar o octógono ainda depende do que apresentar em seus próximos desafios.

“Ainda tenho quatro lutas no contrato. Até o fim disso eu não penso muito no futuro. Vai depender muito dos resultados das lutas. Não quero ficar perdendo muita luta. Acho que tenho mais dois ou três anos. Estou quase com 38 anos e não quero passar dos 40 lutando”, disse.

O baiano, que foi vencido por uma chave de braço de Fabrício Werdum em seu último desafio, no dia 08 de junho de 2013, machucou o membro na ocasião. Agora recuperado, o peso-pesado espera o duelo seguinte que, porém, ainda não tem data e nem adversário definidos, apesar de ele ter um preferido.

“O UFC especulou cinco nomes, mas acredito que até maio eu deva lutar novamente. Em três meses eu devo estar pronto. Infelizmente, não me ofereceram o Frank Mir. Eu tenho vontade de lutar com ele. Na nossa última luta, eu estava dando uma sova nele e ele virou e pegou meu braço”, lembrou.

Mir lutará contra Overeem no próximo sábado (01) no card principal do UFC 169 e talvez não esteja pronto para encarar o antigo campeão do Pride tão cedo. Um dos dois, inclusive, pode ser cortado da entidade segundo o chefe Dana White, já que ambos vêm de duas derrotas.

Vale lembrar que no mesmo dia da luta entre o americano e o holandês, Renan Barão defenderá o título dos galos contra Urijah Faber, e o outro brasileiro, José Aldo, tentará manter o cinturão dos penas, tendo pela frente Ricardo Lamas. O evento acontecerá no Prudential Center, em Newark, Nova Jersey, Estados Unidos.

Sem mais artigos