Um mês e meio após ser baleada e esfaqueada pelo marido, a pugilista norte-americana Christy Martin, se superou e confirmou que estará de volta aos ringues em 12 de março, na preliminar do combate entre Miguel Cotto e Ricardo Mayorga, em Las Vegas.

No incidente, seu então marido Jim Martin, hoje preso, a baleou nas costas e esfaqueou na perna e no peito porque, segundo rumores, Christy teria pedido o divórcio para assumir um relacionamento homossexual. 

Aos 42 anos, a veterana – que está nos ringues há 22 anos, soma 49 vitórias, cinco derrotas e três empates em seu cartel e não luta deste setembro de 2009, quando manteve o cinturão da CMB das médio-ligeiras com uma vitória sobre Dakota Stone.

Sem mais artigos