Kim Myers, amiga da modelo Reeva Steenkamp, que foi morta a tiros pelo namorado Oscar Pistorius, acusou nesta terça-feira (06) o atleta de intimidá-la durante um recesso do julgamento contra o atleta por assassinato.

“Você consegue dormir à noite?”, teria dito Pistorius a Myers, que assistiu quase todos os dias do julgamento e em cuja casa de Johanesburgo vivia a modelo.

A própria Myers confirmou aos jornalistas o comentário do acusado, informou o jornal local City Press.

“Minha cliente Kim Myers foi abordada por Oscar Pistorius hoje no tribunal, que com um tom muito irônico lhe perguntou: ‘Você consegue dormir à noite?'”, corroborou também o advogado de Myers, Ian Levitt.

Segundo o próprio Levitt, Myers se pôs em contato com a Promotoria para comunicar sobre o incidente, que ela qualificou de “extremamente desagradável”.

De acordo com a imprensa local, o próprio Pistorius negou posteriormente no tribunal ter se dirigido a Myers.

Desi Myers, mãe de Kim, declarou se sentir “furiosa” pelo incidente, que, segundo testemunhas, deixou sua filha visivelmente afetada.

O julgamento de Oscar Pistorius começou em 3 de março no Tribunal Superior de Pretória, e está previsto que dure até 16 de maio.

O processo foi retomado ontem após quase três semanas de recesso com a declaração do vizinho e amigo do corredor, Johan Stander, e sua filha Carice Viljoen, as duas primeiras pessoas a chegar em sua casa depois que o acusado disparou contra Reeva em 14 de fevereiro de 2013.

Na sessão de hoje, outras testemunhas da defesa, um casal e uma terceira pessoa que vivem porta a porta com Pistorius, afirmaram não ter escutado nenhuma discussão antes do crime, como tinham afirmado vários vizinhos chamados a prestar depoimento declarar pelo promotor, Gerrie Nel.

Pistorius, de 27 anos, confessou ter matado a tiros Reeva – que então tinha 29 anos – através da porta fechada do banheiro de sua casa de Pretória.

O esportista alega em sua defesa que disparou contra sua namorada por pânico, ao pensar que um ladrão tinha invadido sua casa.

Por sua parte, o promotor sustenta que Pistorius matou intencionalmente sua namorada após uma suposta discussão.

Sem mais artigos