O velocista paralímpico sul-africano Oscar Pistorius, acusado de ter assassinado a modelo Reeva Steenkamp em sua casa de Pretória, encontrou um comprador para a residência em que sua namorada morreu, informou nesta sexta-feira (09) o jornal local Beeld.

“Tudo o que posso dizer é que o processo de transferência (do imóvel) está em andamento. Não posso tornar público mais detalhes”, disse a agente imobiliária a cargo da transação, Anseie Louw, que assegurou não poder informar sobre o valor da casa.

“Repassamos todas as ofertas (a Pistorius) e aceitamos uma delas”, acrescentou Louw.

Pistorius, de 27 anos, pôs sua casa à venda no último dia 20 de março, segundo declarações de seus advogados.

Os atrasos na finalização do julgamento por assassinato – que começou no dia 3 de março e que está previsto para ser encerrado no próximo dia 16 de maio, embora tivesse previsão para durar uma semana – obrigaram o atleta a se desfazer de “seu maior ativo”, como disse o advogado Brian Webber.

A residência, situada na luxuosa região de Silver Woods Country Estate, uma das mais nobres da capital sul-africana, está avaliada em cerca de € 332 mil (cerca de R$ 1,01 mlihão), afirmou Pistorius na declaração jurada que apresentou perante o tribunal durante sua solicitação de liberdade sob pagamento de fiança no ano passado, após ser detido pela morte da namorada.

Após a morte de sua namorada, no dia 14 de fevereiro de 2013, Pistorius não retornou mais à casa.

Pistorius, que se transformou no primeiro atleta com as duas pernas amputadas a disputar uma edição dos Jogos Olímpicos em 2012, confessou ter matado a tiros a modelo através da porta fechada do banheiro, ao pensar que se tratava de um possível assaltante.

Se for declarado culpado no julgamento, o corredor pode ser condenado à prisão perpétua.

Sem mais artigos