O meia Franck Ribéry anunciou no mês passado que não defenderá mais a seleção francesa, mas o presidente da Uefa, seu compatriota Michel Platini, abriu uma polêmica ao dizer que se o jogador for convocado e se recusar a se apresentar, poderá ser punido e suspenso de alguns jogos de sua equipe, o Bayern de Munique.

“Franck Ribery não pode decidir unilateralmente se joga ou não pela França. Se o técnico Didier Deschamps o convoca, ele tem que se apresentar”, disse Platini em entrevista publicada neste domingo pelo semanário alemão “Bild am Sonntag”. “Caso se negue, será suspensão por três partidas do Bayern”, completou.

Segundo Platini, casos assim estão claramente previstos pelos estatutos da Fifa, que determinam que é decisão do técnico e não de um jogador se joga ou não por sua seleção. No caso de Philipp Lahm, que se aposentou da seleção alemã, o dirigente disse ter havido um acordo entre o atleta e o técnico Joachim Löw. “Mas, em princípio, não se trata de uma decisão de Lahm, mas de Löw”, esclareceu.

Platini ainda disse que não entende a decisão de Ribéry, já que daqui a dois anos os ‘Bleus’ disputarão a Eurocopa em casa. “Ele é francês, a próxima Euro será disputada na França, não na Polônia. Tem que querer jogar”, criticou.

Sem mais artigos