A polícia da África do Sul encontrou um taco de críquete ensanguentado na casa do atleta paralímpico sul-africano Oscar Pistorius, acusado do assassinato de sua namorada, a modelo Reeva Steenkamp, informou neste domingo o jornal sul-africano “City Press”.

Segundo a publicação, que cita “fontes ligadas à investigação”, este elemento pode se tornar uma das chaves para esclarecer as circunstâncias da morte de Steenkamp.

Além disso, ainda de acordo com o jornal, Pistorius teria dito à sua irmã Aimee que “algo terrível tinha acontecido e que tinha confundido Steenkamp com um ladrão”, versão que o atleta sustentou para explicar a morte de sua namorada, encontrada morta na quinta-feira passada em sua casa na cidade de Pretória.

“Mas três fontes ligadas à investigação descartaram esta possibilidade. Não havia indícios de acessos forçados”, diz o “City Press”.

Além disso, o jornal indicou que “o pai de Pistorius recebeu uma ligação de seu filho de madrugada, pedindo para que fosse a sua casa”.

A porta-voz da polícia sul-africana Katlego Mogale negou ter vazado qualquer tipo de informação relacionada ao caso a nenhum meio de comunicação.

“Não sei de onde as pessoas tiram essas histórias. Não emitimos nenhum comunicado nem falamos com ninguém”, afirmou Mogale, citada pela agência sul-africana de notícias “Sapa”.

De fato, segundo a agência, o porta-voz da Procuradoria sul-africana, Medupe Simasiku, ligou hoje para a redação do “City Press” para que identificassem as fontes das informações publicadas.

Na última quinta-feira, Pistorius foi acusado formalmente pela polícia pelo suposto assassinato de sua namorada, morta na madrugada do mesmo dia com quatro tiros na residência do atleta em Pretória.

Além disso, a brigadeiro da polícia Denise Beukes desmentiu os rumores de que o velocista, o primeiro biamputado a participar de uma edição de Jogos Olímpicos, teria confundido Reeva com um ladrão.

Desde a quinta-feira, Pistorius está sob custódia policial, e na próxima terça será realizada audiência na qual está previsto que o atleta solicite a liberdade sob fiança, algo ao qual a polícia já antecipou que se oporá.

Na sexta-feira, a família do atleta emitiu um comunicado no qual negou “energicamente” que Pistorius tenha matado sua namorada. Arnold, tio de Pistorius, afirmou ontem que Oscar está “bloqueado pelo sofrimento e a comoção” e que toda a família está “destroçada” desde que se soube da morte da modelo e da acusação de Pistorius.

Sem mais artigos