Só faltava essa! Agora os pontepretanos querem se vingar da morte de Andreson Tomás, o Conde, espancado por torcedores do São Paulo nesta segunda-feira, na distribuição de ingressos nos arredores do Moisés Lucarelli. "Nossa treta sempre foi com o Guarani. Mas agora nossos inimigos mortais são da Independente", afirmou o torcedor da Macaca.

O diretor da Independente, Marcos Lopes, diz estar preparado, sabe que vai haver ataque. Marcos diz ainda que pretende ajudar a polícia a identificar os "assassinos" de Anderson. Mas isso não diminuirá a revolta do alvi-negro campinense.

Conde adorava a Ponte e a Torcida Jovem. Era ele quem puxava os gritos nas arquibancadas, estendia as faixas. Os pontepretanos acreditam que esse crime tenha sido premeditado, planejado.

A Polícia Militar já está sabendo de todas essas ameaças e prometeu policiar a cidade toda, armando um verdadeiro esquema de guerra para tentar barrar qualquer tipo de violência. A PM irá espalhar 450 homens pela cidade e contará com a ajuda da Polícia Rodoviária e do Grupamento Aéreo.

Os portões do Moisés Lucarelli serão abertos logo às 18h30, mas o trabalho da polícia começara bem mais cedo, às 16h.

O jogo entre Ponte Preta e São Paulo terá início às 21h50. A partida é a famosa reedição do jogo entre os dois clubes, apitado po Edílson Pereira de Carvalho. No primeiro confronto a Ponte bateu o São Paulo por um gol a zero.

O São paulo vem escalado com Rogério Ceni; Hernanes e Edcarlos, Fabão e Júnio (Richarlyson); Renan, Alê, Souza e Danilo; Thiago e Christian.

A Ponte começa jogando com Lauro; Galeano, Preto e Thiago Matias; Iran, Ângelo e André Silva; Danilo, Élson e Bruno; Zé Carlos.

Pontepretanos prometem vingança a Independente

Sem mais artigos