Na reta final de duas das principais competições do primeiro semestre do futebol brasileiro, o Santos sofreu uma grande baixa em seu elenco. O meia Paulo Henrique Ganso teve problemas musculares na coxa direita na primeira partida da decisão do Campeonato Paulista, contra o Corinthians no último domingo (8).

Não é a primeira vez que camisa 10 santista tem problemas com contusões. Em outras duas ocasiões, Ganso teve lesões ainda mais graves. Em 2007, quando ainda estava na base da equipe santista, ele teve problemas com o ligamento cruzado do joelho direito e teve que parar por seis meses. O mesmo ocorreu em 2010, porém, desta vez foi com o joelho esquerdo. 

Apesar de esta vez a lesão afastá-lo dos gramados por apenas seis semanas, o histórico de contusões preocupa os santistas e nos faz lembrar outros casos de jogadores que apresentaram problemas físicos constantes. O Portal Virgula listou alguns destes famosos ocorridos.

Ronaldo

O Fenômeno começou a ser chamado assim por tudo que fez pelo Barcelona, mas bem que poderia ser por seu lado “Fênix”. Foram inúmeras contusões ao longo da carreira, mas chama atenção a sequência de problemas com o joelho direito de Ronaldo entre os anos de 99 e 2000. Depois de ter ficado quase dois anos fora dos gramados, Felipão apostou no Fenônemo para a Copa de 2002 e se deu bem! 

Pedrinho

O meia que marcou época atuando por Palmeiras e Vasco era sempre enaltecido pela excelente habilidade com a perna esquerda. Mas, além disso, outro fato marcou a carreira de Pedrinho: as contusões. Para os mais maldosos, as várias lesões renderam até um apelido: Podrinho. Em um dos momentos mais tristes de sua trajetória, Pedrinho tinha acabado de ser convocado para seleção brasileira, em 1998, quando rompeu o ligamento do joelho direito a dois dias da apresentação.

Leivinha

Quem é mais antigo se lembra da categoria e elegância do meia Leivinha – um dos maiores cabeceadores do futebol brasileiro. O craque fez história defendendo a Portuguesa, o Palmeiras e o Atlético de Madrid, da Espanha. Porém uma contusão no joelho o fez encerrar a carreira prematuramente, quando tinha ainda 29 anos e atuava pelo São Paulo.

Zico

Durante praticamente toda a carreira, Zico foi perseguido pelos adversários e sofreu com lesões de todos os tipos. Cirurgias nos joelhos e intermináveis contusões musculares fizeram até torcedores rivais entoarem cantos de “bichado” para o Galinho. Em 85, o maior ídolo do Flamengo recebeu uma entrada de Marcio Nunes, do Bangu, que causou a ruptura do ligamento de Zico, provavelmente uma de suas maiores dores como jogador de futebol.

Edu

O ex-Corinthians, Valência e Arsenal foi outro jogador que sofreu com lesões no joelho. As duas piores ocorreram quando Edu estava na Espanha. Em ambas, o meia permaneceu cerca de seis meses afastado dos gramados. Quando voltou ao Corinthians, em 2009, o meia teve poucas chances e as contusões musculares tornaram ainda mais difícil sua vida com Mano Menezes. Foram apenas 27 jogos em sua volta.

Sem mais artigos