Em entrevista ao jornal francês L’Équipe, Zinedine Zidane garantiu que prefere morrer a pedir desculpas ao italiano Marco Materazzi, em quem deu uma cabeçada na final da Copa de 2006.

Quatro anos depois, ele resolveu falar novamente sobre essa polêmica. “Me culpo pelo sucedido, mas se peço perdão, também estarei admitindo que o que ele fez foi normal. Minha mãe estava doente, no hospital. Isto ninguém sabia, mas era um período difícil. Se tivesse sido o Kaká, um tipo normal, bom, claro que lhe teria pedido desculpa. Mas a este! Se lhe peço perdão, falto com respeito a mim mesmo e a todos os que amo. Peço perdão ao futebol, aos torcedores, à equipe, mas a ele não posso. Nunca, nunca. Seria uma desonra. Prefiro morrer”, disse.

Após a partida contra a Itália, Zidane se aposentou.

Sem mais artigos