O presidente do Barcelona, Sandro Rosell, garantiu nesta terça-feira (27) que tudo o que fez em sua vida “foi sempre honesto e legal” e que não tem nada para esconder em relação aos negócios que tinha no Brasil antes de se tornar dirigente do clube catalão.

Nas últimas semanas, apareceram novas informações que relacionam uma empresa de Rosell com desvio de recursos por parte da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

As denúncias afirmam que parte dos cachês pagos por times de todo o mundo para jogar contra a seleção brasileira foi parar em contas nos EUA e que o atual presidente do Barcelona, ex-representante da Nike no Brasil e amigo pessoal de Ricardo Teixeira, teria envolvimento no esquema.

O assunto já começa a abalar o presidente do Barça. Visivelmente irritado, disse hoje, durante a apresentação do patrocinador principal da equipe, que está pensando em convocar uma entrevista coletiva para explicar os detalhes de seus negócios no Brasil.

“Não sei se tenho que dar explicações sobre o que fiz em minha vida privada antes de ser presidente do Barcelona. Vou pensar”, disse Rosell ao responder uma pergunta de um jornalista.

Em qualquer caso, o dirigente não descartou uma entrevista coletiva para esclarecer qualquer assunto relacionado com seus negócios envolvendo a organização de eventos esportivos no Brasil. “Para que nenhum sócio tenha dúvida que tudo o que fiz foi honesto, correto e transparente e que tudo está declarado”.

Sem mais artigos