O título do Campeonato Alemão, conquistado com sete rodadas de antecedência, não foi suficiente para Pep Guardiola agradar os dirigentes do Bayern de Munique em sua primeira temporada comandando o atual campeão europeu. Bastou o time bávaro ser eliminado da Liga dos Campeões da Europa, diante do Real Madrid, para o treinador ser colocado em cheque. Dono de uma personalidade forte, o espanhol disse no último sábado (04), em entrevista coletiva após a goleada por 4 a 1 diante do Hamburgo, que não seria nenhuma surpresa se saísse do comando da equipe.

“Eu sei onde eu estou. Sei que neste time temos que ganhar sempre, como acontecia comigo no meu antigo clube. Isso eu posso controlar. Ganhamos três títulos e estamos na final da Copa (da Alemanha), mas é verdade que ultimamente não temos jogado muito bem, principalmente no primeiro tempo contra o Real Madrid na Allianz Arena”, disse Guardiola.

O treinador aproveitou para deixar claro que não demorará muito tempo para ele definir seu futuro a frente do Bayern de Munique. A data par uma reunião com os dirigentes do clube acontecerá após o dia 17 de maio, data da final da Copa da Alemanha, contra o Borussia Dortmund.

“Eu sei que, se não ganhar, estou a perigo. Treinadores sempre são os primeiros alvos das grandes equipes. Após a Copa (da Alemanha) vou ter uma conversa final com Sammer e Rummenigge, para colocar as nossas ideias em cima da mesa e ter uma decisão. Qualquer que seja melhor para eles e para o clube”, finalizou Guardiola.

Sem mais artigos