O primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, defendeu a segurança dos Jogos Olímpicos de Londres nesta segunda-feira, ao afirmar que o governo do país acompanha de perto os possíveis problemas que podem acontecer no evento.

Cameron fez uma breve declaração à imprensa sobre a segurança das Olimpíadas depois que a empresa privada contratada para prestar o serviço, a G4S, admitiu que não dará conta de recrutar a quantidade suficiente de pessoas capacitadas para garantir o bem estar de atletas e espectadores, o que forçou o governo a deslocar soldados para cobrir lacunas de segurança.

“O problema com a G4S foi com a contratação de pessoal qualificado para realizar a segurança”, disse Cameron à imprensa. O chefe de Governo também destacou o trabalho que será feito pelos soldados para que saia tudo como o planejado.

O prefeito de Londres, Boris Johnson, também fez questão de reiterar que a capital britânica está preparada para organizar os Jogos Olímpicos como nenhuma outra cidade.

“Estou muito certo que, a essa altura, Londres está melhor preparada que qualquer outra cidade olímpica anterior. Acho que os Jogos serão muito seguros, e que as medidas aplicadas pela G4S e as Forças Armadas darão ótimos resultados”, disse.

A empresa G4S admitiu que pode perder até 50 milhões de libras (R$ 158 milhões) depois de anunciar que não está preparada para fazer a segurança do evento.

O governo do Reino Unido confirmou que terá que mobilizar um total de 17 mil soldados para proteger os Jogos Olímpicos por causa do anúncio da G4S, 3,5 mil homens a mais do que o previsto.

Sem mais artigos