A Promotoria de Milão pediu uma condenação de três anos e oito meses de reclusão para o meia Mancini, que tem passagens por Roma, Inter de Milão e Milan e atualmente defende o Atlético-MG, por suposta agressão sexual de uma brasileira que o jogador conheceu em uma festa organizada por Ronaldinho Gaúcho.

Segundo a acusação da Promotoria, Mancini se aproveitou do estado de embriaguez da suposta vítima e a obrigou a manter relações sexuais várias vezes, chegando a machucá-la. A jovem retirou a denúncia, mas mesmo assim o julgamento tem que ser realizado.

A festa aconteceu em Milão na noite do dia 8 de dezembro do ano passado, quando Mancini defendia a Inter, e Ronaldinho era jogador do Milan. O atleta de 31 anos negou as acusações desde o começo das investigações.

Segundo a acusação, a jovem deixou a festa dizendo que não se sentia bem, e pediu que alguém a acompanhasse até sua casa. Mancini se ofereceu, mas a levou para o apartamento onde ele morava, local em que teria acontecido a agressão.

Sem mais artigos