A Federação Internacional de Hóquei e o Comitê Organizador do Jogos Olímpicos de 2016, entraram em conflito por causa da proposta brasileira tirar a sede da competição do Parque Olímpico.

Um encontro foi feito em Québec, mas segundo o presidente da entidade máxima do hóquei mundial, o espanhol Leandro Negre, o acordo está longe de acontecer. “Não concordamos e eles estão inflexíveis. Contudo, precisam saber que não podem mudar a proposta que figurava em sua candidatura três anos antes dos eventos teste, sem consentimento da federação internacional”, garantiu.

A organização dos Jogos de 2016 quer tirar o hóquei sobre a grama do Parque Olímpico, onde iria ser montada uma instalação temporária. A competição seria transferida para o Complexo de Deodoro, como explicou o diretor de esportes do comitê organizador, Agberto Guimarães.

Para compensar a mudança, seria construída uma instalação permanente com capacidade para 10 mil espectadores. Por sua vez, o dirigente da federação nacional de hóquei, acredita que amudança vai afastar o esporte do coração dos Jogos.

“O hóquei no Brasil está em uma fase muito inicial e muito frágil, portanto qualquer pequena mudança pode supor para nós uma pequena catástrofe”, indicou o presidente à Agência Efe.

“Um esporte com poucos praticantes e pouca torcida, precisa estar protegido”, completou o dirigente.

Negre considera que uma possível alternativa seria construir uma instalação temporária em local central e acessível na cidade. Após o evento esportivo, poderia se pensar onde o centro poderia ficar definitivamente, destinado aos jovens praticantes da modalidade.

Sem mais artigos