De acordo com o jornal inglês “The Sun”, os turistas que forem até a Ucrânia devem ter cuidado caso queiram se divertir além dos jogos que assistirão durante a Eurocopa. De acordo com a publicação, uma em cada cinco prostitutas do país, que é sede da competição ao lado da Polônia, possui vírus HIV.

A matéria feita pelo jornal afirma que as prostitutas ucranianas irão esconder dos turistas o fato de estarem contaminadas para lucrarem mais com os programas.

“Os fãs ingleses me tornarão milionária. Obviamente não vou dizer aos meus clientes (que sou soropositiva). Isso arruinaria tudo. Mas também não vou aumentar meus valores. Com clientes generosos, posso conseguir US$ 1.100 (cerca de R$ 2.000) por dia”, afirmou Kate, uma das prostitutas entrevistadas pelo “The Sun” e que garante que contraiu a doença na única vez que fez sexo sem preservativo, aos 19 anos.

As mulheres também garantem ao tabloide que não é preciso se preocupar, já que atualmente as pessoas que contraem a doença têm mais tempo de vida do que no passado. 

“Os torcedores ingleses que quiserem garotas como nós no verão não devem se preocupar. HIV não é a sentença de morte que costumava ser. Não vamos contaminar ninguém”, disse assegurou Yana, de 43 anos.

De acordo com pesquisas, pouco mais de 1% da população ucraniana possui o vírus HIV. Esse número representa cerca de 500 mil pessoas.

Sem mais artigos