O doping de Cesar Cielo pode ter passado despercebido pelos cartolas da Natação e pela Corte Arbitral do Esporte mas, entre seus colegas de modalidade, definitivamente, não.

Paralelo a emoção demonstrada pelo nadador, que chorou copiosamente após vencer os 50m metros borboleta no Mundial de Esportes Aquáticos, que está sendo realizado em Pequim, na China, aconteceram protestos, começando por vaias vindas da área onde ficam os atletas na arquibancada, passando pelo Twitter e também pela atitude do queniano Jason Dunford que, ao deixar a piscina, apontou os dois polegares para baixo em um gesto forte que pode entrar para a história do esporte. 

Do lado dos que apoiaram, está o nadador sul-africano Roland Schoeman, campeão olímpico em Atenas-2004 que, via Twitter, manifestou sua satisfação com o gesto: “Tiro meu chapéu para @kenyaSwimmer (Dunford), que demonstrou seus verdadeiros sentimentos após a final dos 50m borboleta. Um sentimento compartilhado pela maioria dos nadadores”.

Por outro lado, hoje quem repudiasse o queniano: “Gestos como esse do Dunford não melhoram as coisas em nada”, afirmou o australiano Matthew Targett, que foi segundo colocado na prova. A opinião foi referendada pelo francês Frederik Bousquet, grande rival de Cielo e quarto colocado na prova desta segunda: “Se cada um começar a expor seu ponto negativo, não sairemos dessa. Pouco importa se a decisão é justa ou injusta. O que Cielo acabou de passar é algo muito forte”.

Cielo, alvo do protesto, preferiu não polemizar: “Ele (Dunford) deve ter ficado bravo com o resultado da prova”, afirmou o nadador que se mostra ainda incomodado com esta polêmica.

Protestos contra Cielo marcam mundial de natação

Sem mais artigos